terça-feira, 6 de novembro de 2012

Nergal em tribunal por atentado aos preceitos religiosos.


                      Segundo a Polskie Radio, o Supremo Tribunal da Polonia declarou que o cantor dos Behemoth, Adam "Nergal" Darski, pode ter cometido um crime quando disse que a Bilblia catolica como sendo "o culto mais mortífero do planeta" durante um concerto em Setembro de 2007 em Gdynia na Polónia. Ele rasgou-a dizendo que é "um livro cheio de mentiras".


                     O tribunal examinou a causa em relação ao pedido de absolvição de Nergal em 2011. A pena maxima na polonia por atentado aos preceitos religiosos é de dois anos de cadeia. A causa será agora examinada pelo tribunal de Gdansk.

                     Uma pessoa pode ser considerada culpada por atingir os preceitos religiosos, mesmo se não foi o objectivo do defendido.

                    Em 2011, os advogados declararam que o concerto de 2007 era para um grupo fechado de fãs, que não ficaram chocados com os actos do músico

                    Na sequência  o tribunal aceitou que os actos do cantor que foram uma espécie de actuação "artística", e o cantor não visava realmente a levar a atingir aos preceitos religiosos.

                     Na época, o tribunal acabou dizendo: "O crime de atingir os preceitos religiosos foi cometido não somente por aquele que o fez, mas também por aquele que sabe que as suas acções podem levar a realizar esse tipo de infracções."

                     Darski foi levado ao Tribunal por MP Ryszard Nowak, que é o responsável pela Nationwide Defence Committee against Sect (Comitiva contra a defesa das Seitas). Em sequência aos recentes acontecimentos sobre a chamada no dia 29 de Outubro, Nowak diz-se feliz pela decisão da revisão do dossier.

                     Depois da saída do Tribunal, Darski disse  que ele "deve respeitar a decisão do tribunal". Mas ele acrescentou que a mentalidade do seu país é "imatura, tentando abafar as pessoas", e que ele esteve no tribunal "pela boa causa", conhecido sob o nome "da liberdade de expressão".





Exemplo:




Sem comentários:

Publicar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...